imagem de uma professora negra em sala de aula com um livri aberto nas mãos

Tem diferença de Professor e Pedagogo?

Tornar-se um professor ou um pedagogo tem sido escolha frequente de muitas pessoas que pensam iniciar uma graduação. Mas em meio a isso acaba por surgir uma dúvida que, acredite, não costuma ser de poucos: existe diferença entre essas profissões? E é exatamente com o intuito de responder de uma vez por todas esse questionamento que preparamos esse texto. Porém, de imediato já antecipamos que sim, apesar de algumas semelhanças, são muitas as diferenças.

O professor precisa, necessariamente, ter conhecimento a respeito do conteúdo que irá ensinar, da mesma forma que também precisa saber quais são as técnicas para que esse ensino aconteça de maneira eficiente, principalmente fazendo uso de métodos educacionais. Podemos exemplificar falando do professor de Matemática, que se formou e se preparou para lecionar essa disciplina específica, não possuindo, portanto, formação para trabalhar com outra área.

E o profissional formado em Pedagogia? Ele, apesar de também poder lecionar para turmas de anos iniciais do Ensino Fundamental e na Pré-Escola, tende a atuar preferencialmente em uma outra área da educação. Sua formação o prepara para o desenvolvimento e a aplicação de técnicas de ensino, uma vez que trata-se da ciência que faz utilização de estratégias educacionais para crianças e adolescentes, e seu principal objetivo sempre será, portanto, o estudo da educação. O pedagogo pode ainda pautar sua atuação tendo influência em outras ciências como antropologia, filosofia, psicologia e sociologia.

 

Mercado de trabalho

Podemos afirmar que, em ambos os casos, o mercado de trabalho tanto para professores como para pedagogos é bastante generoso. Afinal de contas, são funções obrigatórias em qualquer instituição de ensino. Vamos começar falando então sobre o pedagogo, que pode atuar como professor ou auxiliar de sala nos anos iniciais do Ensino Fundamental e na Pré-Escola, passando por supervisor e orientador educacional, podendo ainda alcançar o cargo máximo que esse ramo pode oferecer, o de diretor.

Mas engana-se quem pensa que as oportunidades ficam limitadas apenas ao ambiente escolar. Muito pelo contrário! É possível ainda conseguir boas vagas atuando como pedagogo empresarial, pedagogo hospitalar, e até em indústrias de brinquedos e editoras, colaborando com a produção de materiais pedagógicos.

De acordo com recentes pesquisas, mais de 90% dos pedagogos estão empregados atualmente no Brasil, e isso se deve a ampla área de atuação existente para esses profissionais. E esses dados são, inclusive, muito responsáveis pelo fato de, nos últimos anos, o curso de Pedagogia EAD ser o primeiro colocado em número de novas matrículas na modalidade a distância.

Já os professores podem dar aulas, das disciplinas nas quais obtiverem formação, para turmas de Educação Básica, Ensino Fundamental e Ensino Médio. Em contrapartida, a exemplo dos pedagogos, a área de atuação não fica limitada apenas às salas de aula, é possível ainda que trabalhem com editoração, revisão de textos, correção de produções textuais, na comunicação de empresas, isso para citar apenas algumas opções.

É importante destacar que, em ambos os casos, além das oportunidades oferecidas nas escolas particulares, ou em outras áreas pela iniciativa privada, tanto os graduados em Pedagogia a distância quanto os professores também encontram muitas oportunidades de trabalho no funcionalismo público. Inclusive, são inúmeros os casos de pessoas que optam por ingressar nessas faculdades já com o objetivo de buscar uma vaga através de concursos.

 

Qual curso escolher?

Agora vamos detalhar como é uma faculdade de Pedagogia EAD e, para exemplificarmos uma voltada especificamente a formar professores, vamos focar na faculdade de Letras/Português a distância, mas claro, devem ser guardadas as devidas proporções para as demais áreas de formação.

O curso de Pedagogia tem duração mínima de quatro anos ou, se falarmos em carga horária, 3.200 horas, divididas em oito semestres. Durante esse período o aluno verá, entre outras, as seguintes disciplinas: História da Educação; Filosofia da Educação; Sociologia da Educação; Psicologia da Educação; Antropologia da Educação; Didática; Educação e Ludicidade; Organização Didática da Educação Básica; Currículo e Planejamento da Educação Básica; Fundamentos da Ação Pedagógica; Alfabetização e Letramento; Transversalidade na Educação; Metodologia do Ensino; Pedagogia em Espaços Não-Escolares; Gestão Educacional; Orientação e Supervisão Educacional; e Empreendedorismo na Educação.

O curso de Letras/Português tem exatamente as mesmas características em relação à carga horária, sendo portanto, 3.200 horas, ou quatro anos, também diluídos em oito semestres. Entre as disciplinas a serem aprendidas nesse tempo, podemos citar: Prática Textual em Língua Portuguesa; Libras – Língua Brasileira de Sinais; Teoria da Literatura; Políticas Educacionais e Organização da Educação Básica; Didática; Educação e Ludicidade; Fundamentos da Educação Especial e Inclusiva; Fonética e Fonologia; Introdução à Linguística; Estudos Morfossintáticos; Literatura Infantil; Fundamentos Teóricos e Práticos do Ensino de Língua Portuguesa; Alfabetização e Letramento; Literatura Infantojuvenil; Estilística e Semântica; Gestão Educacional; Oficina de Produção e Revisão de Textos; entre outras.

É importante destacar ainda que, em ambos os casos, o aluno também precisará realizar Atividades Complementares, Atividades Formativas e Atividades Integradoras, o Estágio Supervisionado, e o Trabalho de Conclusão de Curso, também conhecido como TCC.

Esperamos ter conseguido neste post contar tudo sobre Pedagogia e também sobre a atuação dos professores, esclarecendo portanto as principais diferenças entre elas. E seja qual for sua escolha, acredite, ela será a melhor possível e irá refletir na vida de todas as pessoas com as quais cruzar durante sua carreira.

imagem de vários dados e gráficos com pesoas ao fundo

O que é marketing de performance?

O marketing de performance é um aliado de empresas que buscam melhores resultados em estratégias de marketing digital, gerando o crescimento esperado.

Ainda não conhece essa alternativa? Então, continue a leitura e saiba o que é marketing de performance e como ele pode auxiliar sua empresa.

 

Marketing de performance: o que é?

O marketing de performance é uma estratégia de marketing digital focada em resultados, buscando atingi-los por meio da análise de dados.

Neste caso, faz-se uma análise detalhada de dados, conseguindo verificar em tempo real o desempenho de campanhas, com a possibilidade de ajustá-las ou direcionar melhor os recursos para atingir os objetivos previamente estabelecidos.

As métricas e ferramentas de monitoramento são fundamentais no marketing de performance, porque possibilitam realizar o acompanhamento de cada campanha, aumentando as chances de ter um ROI (Retorno sobre o Investimento) mais expressivo.

 

Principais métricas do marketing de performance

As métricas são indicadores utilizados para medir e acompanhar o desempenho de campanhas de marketing, conseguindo visualizar claramente resultados e identificar gargalos, podendo corrigi-los para evitar prejuízos.

Quais são as métricas do marketing de performance, exatamente? Existem várias que a empresa pode adotar, tudo dependerá da campanha que está realizando. Mas, há algumas que são recorrentes e devem entrar em seu planejamento:

 

Impressões

A métrica de impressões indica quantas vezes um anúncio foi exibido para o público, considerando o número total de exibições. Um detalhe importante: o número de impressões não corresponde à quantidade de pessoas que visualizaram o anúncio.

O motivo disso é simples: um mesmo anúncio pode ser exibido para a mesma pessoa mais de uma vez. Por isso, o número de impressões será, sempre, o total de exibições.

 

Cliques

Corresponde à taxa de cliques no anúncio, métrica muito utilizada para medir a efetividade de uma campanha. Por exemplo, ter uma taxa alta de impressão não quer dizer que a efetividade de um anúncio seja boa.

O ideal é que as taxas de impressão e de cliques sejam altas, o que indica que o anúncio está adequado e realmente desperta o interessante do consumidor a ponto de clicar para obter mais informações.

 

Leads

Trata-se de uma métrica que mede o número de leads gerados a partir de uma ação específica. Este indicador deve ser analisado para saber se a comunicação da campanha é efetiva, gerando o retorno esperado.

 

Engajamento

A métrica de engajamento costuma ser mais utilizada em campanhas em redes sociais, verificando como foi a interação com determinadas publicações, com base em cliques, compartilhamentos, likes e comentários.

Embora seja amplamente analisada em campanhas em redes sociais, a métrica de engajamento também é uma aliada em campanhas no Google Ads, com identificação de número de visitas em página, medindo a interação com o conteúdo.

 

Vendas

A métrica de vendas mede se o investimento em marketing digital realmente é convertido em novos negócios para a empresa, verificando se há o resultado esperado.

 

Benefícios do marketing de performance

Mas, afinal, por que sua empresa deve investir no marketing de performance? A resposta é simples: ele traz benefícios que valem muito a pena! A seguir, apresentamos os principais:

 

Monitoramento e análise em tempo real

O marketing de performance possibilita que a equipe de marketing monitore e analise dados em tempo real, podendo identificar rapidamente a eficiência de uma ação ou gargalos que precisam ser eliminados.

Isso permite que a equipe tome decisões rápidas e assertivas, o que máxima a chance de conseguir os objetivos previamente estabelecidos.

 

Correção de campanhas rapidamente

Ao mensurar resultados em tempo real, a equipe de marketing consegue realizar correções de campanhas rapidamente, de modo a aumentar a taxa de impressões e cliques, possibilitando atingir objetivos.

 

Visualização de resultados

Como toda campanha com foco em marketing de performance é feita com base em análise de dados, dá para visualizar resultados de maneira mais clara, seja pela equipe de marketing ou pelo próprio cliente.

 

Informações para desenvolvimento de outras campanhas

O constante monitoramento de métricas possibilita fornecer à empresa informações importantes para o desenvolvimento de outras campanhas, podendo aprimorar anúncios e direcionar melhor recursos e esforços para trazer objetivos definidos.

 

Redução da chance de prejuízo

Com os dados sendo monitorados em real time, há a possibilidade de realizar ajustes em campanhas e evitar prejuízos, de modo a compensar o investimento em marketing digital.

 

Marketing de performance: como implementar?

A implementação do marketing de performance deve ser feita por meio de um planejamento que envolve as seguintes etapas:

  • Definição de objetivos, o que maximizará a chance de sucesso, uma vez que poderá focar a atuação para buscar o que a empresa deseja;
  • Estabelecimento de métricas, o que permitirá acompanhar em tempo real a ação;
  • Escolha de canais de atuação, considerando a persona da marca para identificar onde os potenciais clientes estão;
  • Definição do budget, com divisão de valores em cada ação;
  • Mensuração de resultados regularmente.

 

Precisa de suporte na implementação? Neste caso, contrate uma agência de marketing de performance!

janela da cozinha com cortina

Qual é o melhor tecido para cortina de cozinha?

A cortina para cozinha é uma peça perfeita para transformar a decoração desse ambiente, deixando-a mais bonita e aconchegante.

Mas, não é só isso! A cortina também dá maior privacidade aos moradores, impedindo que quem está do lado de fora consiga ver o que se passa internamente.

Ao comprar cortina de cozinha, um detalhe que muitos se esquecem de verificar é o tecido da peça. É importante saber escolhê-lo, para garantir a longa durabilidade e facilidade de limpeza.

Mas, qual o melhor tecido para cortina de cozinha? A seguir, indicamos quais são as opções ideais para esse ambiente. Confira!

 

Melhor tecido para cortina de cozinha

Quer comprar a peça, mas não sabe qual tecido para cortina de cozinha é melhor? O ideal é que o material seja resistente a danos e tenha manutenção descomplicada, porque nessa área a peça é mais suscetível ao acúmulo de sujeira.

Isso quer dizer que terá de lavá-la com maior frequência para mantê-la sempre impecável, de modo a contribuir positivamente com a decoração.

E quais seriam os melhores tecidos para cortina? De modo geral, o algodão e os sintéticos, como o poliéster, são as melhores alternativas porque unem funcionalidade, praticidade e baixo custo.

O algodão é perfeito porque consegue bloquear o excesso de luz natural que entra na área, bem como absorve pingos de água com maior facilidade, tudo isso sem deixar a decoração de lado, tornando-a mais bonita. Se quiser uma alternativa ao algodão, utilize cortina de linho, por exemplo.

Já o poliéster é um material sintético resistente a danos, portanto, o risco de estragar a cortina rapidamente é reduzido. Além disso, sua manutenção é simplificada, sem exigir processos especiais para limpeza.

Há desde cortina de cozinha de tecido sintético lisa, até alternativas com estampas e em renda. Todas são excelentes dicas de compra porque duram bastante e têm limpeza descomplicada.

 

Dicas extras para escolher cortina de cozinha

Agora que você já sabe que o algodão, linho e poliéster são ótimos tecidos para cortina de cozinha, é importante conferir dicas extras para escolher essa peça e acertar.

Uma delas é se atentar às medidas da cortina e da área em que pretende instalá-la. Antes de fechar a compra, meça a janela ou parede em que a peça ficará.

Se for cobrir somente a janela, é interessante que a peça tenha uma sobra de tecido nas laterais, para garantir um visual mais proporcional. Portanto, compre uma cortina com largura um pouco maior do que a da janela.

Caso vá cobrir a parede inteira, considere essa medida e mais um detalhe: o franzimento. Quando se quer franzir a peça, o recomendado é que ela também tenha o dobro de largura da parede ou janela.

Outro detalhe é escolher se deseja uma peça colorida ou neutra. As coloridas, principalmente em tons vibrantes, são ideais para garantir uma decoração irreverente e moderna. Já as neutras são clássicas e à prova de erros, combinando muito bem com quaisquer decorações.

Entre as principais escolhas para cortinas de cozinha estão as nas cores branco e bege, além de modelos de cortina para cozinha de renda e estampados com frutas, flores, plantas, entre outras padronagens.

Ah, cortinas pequenas são sempre a melhor pedida para a cozinha, porque reduzem o risco de acidentes na área. O ideal é que a peça cubra a janela, somente. Se for instalá-la em uma área maior, evite que a cortina toque o piso.

 

Cortina de cozinha de varão ou trilho?

Há dois modelos principais de cortina para cozinha: de varão e de trilho. Mas, qual é o melhor? Ambos são excelentes alternativas, embora a cortina de varão seja mais utilizada devido à sua praticidade.

Já a de trilho confere mais sofisticação e elegância para a área, porém é um pouco mais difícil de ser instalada e sua manutenção é ligeiramente mais complicada.

 

Como manter as cortinas para cozinha

O processo de manutenção e limpeza deve ser feito de acordo com a recomendação do fabricante da peça. Mas, normalmente é simples, basta lavar a peça em máquina, sem uso de alvejantes ou de produtos abrasivos.

Procure realizar a limpeza pelo menos uma vez por mês, principalmente se a peça ficar em uma área com maior possibilidade de acumular gordura ou respingos de produtos e alimentos.

 

Comprar cortina para cozinha

Está em busca de cortinas de cozinha perfeitas para seu lar, mas não sabe onde encontrá-las? Então, você precisa conferir os modelos da seleção da Lojas Donna!

A seleção conta com cortinas para cozinha das melhores marcas do mercado, como Bella Janela, Sultan, Belchior, Interlar e Donna, com modelos conectados nas principais tendências de decoração, oferecendo peças que ajudam a garantir um resultado encantador.

Há desde modelos lisos até os estampados, bem como cortinas de cozinha de renda, todos com excelente qualidade, durabilidade e ótimo custo. Aproveite para conferir todos e comprar cortinas de cozinha com a Lojas Donna.

canil para cahorros

Como montar um canil?

Montar um canil pode ser uma alternativa para ter uma área adequada aos cachorros em casa. Também há a oportunidade de transformar o canil em um negócio.

Mas, você sabe como montar canil? Aqui, indicamos como fazer um canil com tela. Continue a leitura e saiba como proceder para estruturar um local perfeito!

 

O que você precisa para montar um canil?

A montagem do canil demanda ter uma estrutura básica para assegurar que os cachorros tenham máximo conforto no dia a dia. Veja, a seguir, o que você precisa:

 

Espaço

Um dos principais requisitos para montar um canil com tela é ter um espaço ideal para manter os cachorros. O recomendado é que seja em um imóvel não tão perto de áreas residenciais, se for um canil de grande porte.

O motivo disso é simples: muitas pessoas podem se incomodar com o latido dos animais, o que pode gerar reclamações. Em situações assim, o melhor é montar o canil num local maior e um pouco mais afastado de residências.

 

Estrutura adequada

O canil precisa ter uma estrutura adequada básica para os cachorros, com casas individuais para dormirem, local para alimentação, cercamento com tela de arame para canil, entre outros.

Para montar um canil completo, contrate um profissional especializado para desenvolver um projeto e uma equipe capacitada para executá-lo, de modo a ter uma estrutura de qualidade e segura para os cães.

 

Adestrador

Caso tenha um canil de médio a grande porte, contar com o suporte de um adestrador é fundamental porque possibilitará que os cachorros desenvolvam hábitos específicos, como os de dormir no mesmo local ou fazer necessidades num lugar específico.

Dessa forma, a administração e manutenção do canil se torna mais simples, podendo realizar atividades básicas rapidamente e com facilidade no dia a dia.

 

Veterinário

Contar com a presença de um veterinário é importante porque disponibiliza tratamento aos cachorros rapidamente, sem que passem qualquer doença para os demais, minimizando a possibilidade de gastos exorbitantes e de prejuízo.

O veterinário é uma exigência feita especificamente para canis que funcionam como empresas. O profissional não precisa ficar todos os dias no local, mas deve visitá-lo regularmente para realizar rotinas inerentes ao cuidado com os cães.

 

Documentação

Se seu canil for uma empresa, é obrigatório ter uma lista de documentos para abri-lo e mantê-lo funcionando regularmente. Entre eles, destaque para o CNPJ e alvará de funcionamento da junta comercial do município.

Além disso, precisa ter uma licença emitida pelo centro de controle de zoonoses da cidade, além de ser filiado à SOBRACI (Sociedade Brasileira de Cinofilia), que regulamenta a criação de cães de raça no país, emitindo registros de comprovação que normalmente são solicitados numa compra.

 

Tela para canil

A tela para canil é um dos principais investimentos a serem feitos para montagem de um espaço completo, que evite a evasão dos animais e não os machuque ao entrar em contato com o cercamento.

A melhor alternativa para obter esses resultados é a tela alambrado, que se destaca dos demais tipos por ser resistente a impactos e danos, ou seja, dura mais tempo e não exige uma constante manutenção.

Caso tenha interesse em uma alternativa igualmente segura e com elevado poder de resistência a impactos, a tela eletrosoldada é uma excelente opção, compensando o investimento.

As principais diferenças entre os dois tipos de tela são os formatos da trama (o alambrado é losangular enquanto a eletrosoldada é retangular) e o método utilizado para união nos pontos de intersecção (torção no alambrado e solda na eletrofusão).

Ambos os tipos de tela estão disponíveis na versão simples e com revestimento de PVC de alta aderência, que é verde e dá um colorido especial para o material, diferenciando o cercamento.

 

Cuidados ao comprar tela para canil

Ao comprar tela para canil de cachorro, é importante ter alguns cuidados para acertar na aquisição. O principal é escolher uma tela que possa ser instalada ao ar livre sem ficar enferrujada.

Nesse caso, prefira a tela galvanizada para canil, porque o aço galvanizado não enferruja com facilidade, ainda que entre em contato frequentemente com a água.

Caso queira uma alternativa diferenciada, considere a tela com revestimento de PVC de alta aderência, porque esse material sintético forma uma camada de proteção sobre o aço, evitando que oxide, de modo a maximizar sua proteção contra o enferrujamento.

Além de garantir tela feita com materiais de qualidade e resistentes, também é importante considerar as medidas ideais da tela. Ela deve ser alta e ter malha e arame de espessura maior, para efetivamente proteger a área e cercar animais.

Dependendo do tamanho da área do canil, compre telas em rolo, porque se garante uma quantidade maior do material por um preço mais baixo.

 

Comprar tela para canil em Curitiba

Tela para canil em Curitiba é com a Dimatelas, que tem alternativas como o alambrado e eletrosoldada, ambas de excelente qualidade, durabilidade e preço justo. Conheça!

Fundeb, o fundo de educação bilionário que expira – O que o Ministério da Educação pretende fazer?

Do dinheiro que financia a maior parte da Educação Básica pública e mudanças na formação de professores, ao modelo de trabalho das universidades federais e à própria permanência do Ministro da educação no cargo. Estes são alguns dos temas que devem dominar os debates educacionais do Brasil em 2020, depois de um ano turbulento em um dos ministérios mais importantes do país.

Em 2019, o primeiro ano da administração de Jair Bolsonaro, Abraham Weintraub assumiu o Ministério da Educação (MEC) em abril para “acalmar” após a controvérsia em torno de seu antecessor, Ricardo Vélez. As controvérsias, no entanto, estavam longe de terminar: primeiro, o MEC tinha uma contingência de fundos de cerca de US $ 6 bilhões (segundo o Ministério, esse dinheiro já foi liberado), esperando pela reforma da Segurança Social e por causa do que o ministro chamou de “a dramática situação fiscal do país.”

Quem primeiro sentiu os efeitos foram as universidades federais, que tinham recursos congelados e foram acusados por Weintraub? sem provas concretas? de “destroços” e “plantações de maconha”e” laboratórios de drogas”.

O ensino superior foi também afetado pelo congelamento do orçamento da Capes (Higher Education Personnel Improvement Coordination), o que levou ao corte de bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Segundo a Capes, o orçamento da instituição já foi restaurado.

No ensino básico, o quadro também não era encorajador. Um relatório preliminar de um comitê de educação de 50 membros, divulgado em novembro pelo Jornal Estado de S. Paulo, concluiu que “Planejamento e gestão MEC (São) abaixo das expectativas” sem “priorização, clareza” nos objetivos, prazos ou responsáveis pelas ações propostas “.

O MEC disse que estava “aberto ao diálogo” e disse que áreas técnicas estão revendo o relatório para avaliar possíveis contribuições para ele. No que diz respeito às opiniões dos especialistas citadas no artigo abaixo, o ministério disse que não falaria.

É provável que essas discussões se estendam ao longo de 2020, juntamente com questões decisivas para a educação brasileira no próximo ano. Aqui estão alguns deles.:

Fundeb, o fundo de educação bilionário que expira

A maior parte (cerca de 60%) dos gastos com educação pública brasileira vem do Fundeb, um fundo de dinheiro público bilionário que entrou em vigor em 2007, mas que, por lei, expira em 31 de dezembro de 2020. Quer dizer, obrigatoriamente até ao final do próximo ano, o governo e o Congresso têm de aprovar o que vai acontecer ao Fundeb? caso contrário, haverá uma desordem total no pagamento dos salários dos professores, manutenção e construção de escolas, etc.

Quanto é uma entrada no Cinema em diferentes lugares do mundo? Comparação entre 5 principais

Ir ao cinema é algo comum para muitas pessoas, mas acha que é muito caro no seu país? A cadeia britânica de notícias BBC publica uma comparação dos preços de ingressos para o cinema na América Latina.  A entrada de cinema mais cara da região é vendido no Chile, já que um espectador terá de desembolsar em torno de us $9,2.1. Entretanto, comparado com outros países no mundo pode parecer ainda mais caro! Confira a comparação entre 5 principais.

1. Estados Unidos

Em Nova York, uma entrada de cinema custa cerca de 16 dólares (cerca de 13,50 euros), mas o preço varia de acordo com a hora (é mais barato durante o dia) e o cinema.

2. GRÉCIA

Em Atenas, o cinema tem um preço semelhante ao da capital espanhola: está em torno dos 7-8 euros para um filme padrão (não 3D), e sem ter em conta o dia do espectador

3. FRANÇA

Na França, o bilhete padrão ronda os 11 euros. Isso sim, os impostos não se aproximam, nem de longe, para 21%, que se aplica em Portugal. Nossos vizinhos gauleses têm 5,5% de IVA no cinema.

4. ÍNDIA

Em Bombaim (ou Mumbai) —a capital indiana do cinema— as coisas funcionam de uma forma muito particular.

5. ÁFRICA DO SUL

O preço geral de bilhetes de cinema na África do sul situa-se em torno dos 5 euros (71,5 rands, a moeda local). Curiosamente, ali o dia do espectador não é quarta-feira, mas na terça-feira. 6.

Como funciona a lei da meia entrada no Brasil? Veja aqui quem pode pedir

Ir ao cinema não é uma coisa muito barata, principalmente dependendo de onde você mora. Por isso, ter um benefício na manga é fundamental para quem quer pagar menos no Ingresso. Os primeiros a obtê-lo são os estudantes que apresentando a carteirinha de estudante com foto ou então a ID Estudantil (veja aqui como fazer) podem obter na hora o desconto de 50%, o que é garantido por lei.

Os segundo da fila são os idosos, no caso, quem tem mais de 60 anos. Conforme a lei federal 10.741/2003 (Estatuto do Idoso). A comprovação deve ser feita mediante apresentação de um documento oficial.

As crianças até 12 anos também não precisam pagar entrada completa, mas também precisarão da comprovação mediante a apresentação de um documento oficial com foto.

Em São Paulo e outros estados do sudeste quem é membro da secretaria de educação também tem o direito de obter o benefício da meia entrada mediante a comprovação da condição de funcionário, o que pode ser feito mostrando a carteira profissional ou holerite de servidor público do Estado.

Deficientes e acompanhantes também deverão receber o direito na hora, sem necessidade de mostrar a condição. Lembrando que a condição de deficiente inclui os deficientes de natureza física, mental, intelectual ou sensorial em interação com uma ou mais barreiras. O acompanhante, desde que comprovado pelo deficiente, também tem o direito ao benefício – nesse caso, sem necessidade de identificação.

O jovem de baixa renda com idade entre 15 e 29 anos também pode obter 5% de desconto na entrada do cinema, desde que consiga comprovar que a família esteja inscrita em programas de incentivo social – como o CadÚnico ou Bolsa Família. Além disso, também pode ser solicitado mostrar a Identidade Jovem, programa que acompanha as famílias de baixa renda e que pode ser emitido em qualquer agência da Caixa Econômica Federal (Caixa) em todo o território nacional.

Por último, o doador de sangue também consegue o benefício da meia entrada. Para conseguir obtê-lo basta mostrar o comprovante de doação que é emitido pelos hemocentros ou bancos de sangue onde foi registrada a doação.

Como destacar um vídeo no YouTube?

Investir em vídeos no YouTube faz a diferença para seu negócio, aumentando o alcance e visibilidade da empresa, marca, seus produtos ou serviços. Não é para menos, afinal, a plataforma está entre as três mais acessadas no Brasil e no mundo.

Mas, não basta criar e publicar um vídeo na plataforma, é preciso saber destacá-lo entre as produções, o que aumentará sua visualização e trará resultados mais expressivos, seja de captação de leads, relacionamento ou vendas.

A seguir, indicamos técnicas para destacar um vídeo no YouTube. Confira e saiba como implantá-las!

1. Otimize

Todo texto, seja no canal ou vídeo (título, descrição e tags, por exemplo), deve ser otimizado, o que possibilitará que seja encontrado no YouTube por seu público-alvo, inclusive em ferramentas de busca como o Google.

Uma forma altamente eficaz de fazer isso é usar palavras-chave, o que melhora a indexação do canal e vídeos. Utilize ferramentas como o SEMrush ou Google Trends para encontrar keywords adequadas e mais fortes.

2. Interaja com o público

Quanto maior for o engajamento e envolvimento com usuários, melhor. Isto acontece porque o YouTube destaca vídeos nos quais há maior interação de usuários da plataforma.

É possível promover essa melhor interação de diferentes formas, como pedir a inscrição no canal ou para marcar o vídeo com “gostei”, bem como ativar comentários, respondê-los e incentivar a criação de concursos.

3. Divulgue em outros canais

A divulgação do vídeo aumenta as visualizações e interação com o público. Portanto, é uma ação importante para conseguir destacá-lo e obter melhores resultados na plataforma.

Existem várias formas de divulgação do vídeo, como postar em contas de redes sociais, sites e blogs. Há, ainda, a possibilidade de contar com a ajuda de conhecidos para impulsionar a postagem em diferentes perfis e ampliar o alcance do material.

4. Produza e publique com consistência

Recomenda-se, pelo menos, a publicação de um vídeo semanal, o que demonstra engajamento na produção e ajuda a estabelecer um melhor relacionamento e interação com a audiência, que retornará para assistir aos novos materiais.

Uma dica infalível para ter mais consistência é criar o hábito de gestão de conteúdo do canal, com programação de produção e postagem de vídeos, de modo a garantir sua constante atualização.

5. Invista em publicidade

Usar técnicas de SEO (Search Engine Optimization) traz excelentes resultados, mas normalmente em médio e longo prazos. Se tiver pressa destacar seu vídeo ou canal, investir em publicidade é uma ótima pedida.

Há a possibilidade de, por exemplo, usar o Google Ads para vídeos, promovendo-os no YouTube de maneira segmentada, somente para seu público-alvo, conquistando destaque entre usuários interessados em seu material.

Como implementar melhorias e destacar vídeos

Destacar vídeos no YouTube é uma tarefa que exige conhecimento na plataforma e de técnicas de otimização de marketing digital. Para garantir resultados, contrate uma agência de SEO em Curitiba!

agência de SEO conta com profissionais especializados para realizar um trabalho de qualidade e que traga o retorno esperado, tanto com o vídeo como ao canal no YouTube.

Quanto ganha um professor de educação física com licenciatura?

Antes de falarmos especificamente sobre quanto ganha um professor de educação fisica licenciatura, vale lembrar sobre os requisitos para dar aula na área. Um bacharel não está apto para a docência, essa é uma atividade específica para aqueles que se formaram na licenciatura. Então, é importante lembrar da área de atuação quando for escolher o seu curso de educação física.

Agora sim, podemos entrar no assunto de quanto ganha um professor de educação fisica licenciatura. O salário muda de acordo com a região, tempo de experiência, horas trabalhadas e instituição escolhida. Mas, para você ter uma média, podemos dizer que os salários desses profissionais ficam entre R$ 1.000 e R$ 4.000. A média salarial no Brasil pode ser destacada com o valor de R$ 2.200.

Então, o profissional pode iniciar a carreira ganhando entre R$ 1.100 e R$ 1.800 e ir aumentando essa quantia com base na sua experiência e no desenvolvimento de um bom trabalho, dando um salto para valores de R$ 2.600 a R$ 4.500. Lembrando que o licenciado pode trabalhar tanto em escolas públicas quanto em particulares, desde a educação básica até o ensino médio. Além disso, também é possível atuar em escolinhas de futebol, ou ainda, ensinando a prática da natação.

O trabalho do professor de educação física é importante para o desenvolvimento físico dos alunos, além de acrescentar para a educação do país. Por isso, essa é uma profissão de bastante prestígio e vale ser escolhida por você. Lembrando que, o professor não precisa trabalhar especificamente com crianças e adolescentes, pode também, desenvolver o seu trabalho com o público mais velho na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Comece hoje mesmo o curso de licenciatura em educação física.

Agora que você já sabe quanto ganha um professor de educação fisica licenciatura e conhece um pouco mais sobre a área de atuação, pode começar a graduação na área. É importante encontrar uma instituição que seja credenciada pelo Ministério da Educação (MEC), só assim, o seu diploma será bem aceito.

Falando em MEC, seguindo as novas orientações desta instituição, todos os cursos de licenciatura, incluindo o de educação física, precisam ter no mínimo quatro anos de duração. Esse é o tempo necessário para que o aluno tenha acesso a teoria e a prática e esteja bem preparado para enfrentar os desafios do mercado de trabalho. E essas determinações valem tanto para o curso a distância quanto para o presencial.

Durante a licenciatura, o aluno terá que participar do estágio supervisionado obrigatório. Essa é uma etapa muito importante, afinal, o estudante conhecerá o ambiente de trabalho, poderá desempenhar a sua função, mas ainda terá ao seu lado um supervisor para mostrar qual é o melhor caminho a seguir. Aproveite esse período para fazer bons contatos profissionais e mostrar a sua competência no trabalho. Afinal, há chances de, depois de formado, você ser contratado pela mesma instituição que desempenhou ou estágio, ou ainda, ser indicado para uma outra vaga na área.

Por que minha empresa não aparece no Google?

O site de sua empresa não aparecer nos resultados de busca do Google é um grande problema, porque impossibilita atrair clientes e possíveis clientes, bem como realizar vendas.

Mas, por que será que isso acontece e como solucionar esse problema? Neste post, esclarecemos essas dúvidas. Acompanhe e saiba como fazer com que seu site apareça no Google!

Por que seu site não aparece nos resultados do Google?

Um dos principais motivos para um site não aparecer no Google é a falta de otimização para motores de busca. Os algoritmos do Google têm como foco proporcionar uma melhor experiência aos seus usuários no que se refere ao conteúdo e navegação.

Para isso, eles rastreiam sites e páginas, identificação layout e conteúdo, fazem indexações, catalogam arquivos de imagens e vídeos, entre outros fatores. Se seu site não tiver uma estrutura que possibilite que o Google o encontre e realize todos esses processos, ele não aparecerá nos resultados de busca.

Mas, como otimizar o site e torná-lo visível / rastreável pelo Google, para ser listado em resultados de busca? Isto é possível ao adotar uma estratégia de marketing digital específica, o SEO.

O que é SEO?

SEO é o acrônimo de Search Engine Optimization, ou seja, otimização para motores de busca. Trata-se de uma estratégia de marketing digital que tem como foco otimizar sites e páginas, possibilitando que sejam encontrados pelo Google e melhor ranqueados em resultados de pesquisa, aparecendo nas melhores posições possíveis.

Como usar o SEO?

O SEO envolve a adoção de um conjunto de técnicas para otimização de sites. Na prática, é implementado junto a outras estratégias de marketing digital, como o marketing de conteúdo.

É possível adotar o SEO on-page, que é uma otimização feita diretamente nas páginas do site, envolvendo o conteúdo, pesquisa e uso de palavras-chave, criação e otimização de title tag, URL, meta description, entre outros, para tornar o conteúdo escaneável pelo Google.

Outra técnica de otimização é o SEO off-page, que consiste em demonstrar ao Google que seu site possui relevância. Para isso, adota-se a estratégia de link building, para angariar links e menções de outras páginas.

Dessa forma, o Google conseguirá identificar a relevância de seu site e páginas, ganhando pontos positivos com a ferramenta, que passará a ranqueá-lo melhor, aparecendo em posições de destaque em resultados de busca.

Quanto custa investir em SEO?

Uma das principais dúvidas de quem deseja implementar o SEO é quanto custa fazer esse investimento. Curiosamente, essa é uma estratégia que possibilita o crescimento orgânico, sem realizar pagamentos ao Google.

Portanto, o SEO demanda baixo investimento, já que só exige que seja realizado por profissionais qualificados, com conhecimento em técnicas específicas de otimização, o que garantirá um trabalho bem executado.

Contratar uma agência de SEO é a melhor solução para otimizar o site de sua empresa. O motivo é simples: a agência conta com profissionais especializados e conhecimento atualizado para realizar o projeto com máxima qualidade, trazendo os resultados esperados. Aproveite para contatar uma  agência de SEO e colocar seu site no Google.