Fundeb, o fundo de educação bilionário que expira – O que o Ministério da Educação pretende fazer?

Do dinheiro que financia a maior parte da Educação Básica pública e mudanças na formação de professores, ao modelo de trabalho das universidades federais e à própria permanência do Ministro da educação no cargo. Estes são alguns dos temas que devem dominar os debates educacionais do Brasil em 2020, depois de um ano turbulento em um dos ministérios mais importantes do país.

Em 2019, o primeiro ano da administração de Jair Bolsonaro, Abraham Weintraub assumiu o Ministério da Educação (MEC) em abril para “acalmar” após a controvérsia em torno de seu antecessor, Ricardo Vélez. As controvérsias, no entanto, estavam longe de terminar: primeiro, o MEC tinha uma contingência de fundos de cerca de US $ 6 bilhões (segundo o Ministério, esse dinheiro já foi liberado), esperando pela reforma da Segurança Social e por causa do que o ministro chamou de “a dramática situação fiscal do país.”

Quem primeiro sentiu os efeitos foram as universidades federais, que tinham recursos congelados e foram acusados por Weintraub? sem provas concretas? de “destroços” e “plantações de maconha”e” laboratórios de drogas”.

O ensino superior foi também afetado pelo congelamento do orçamento da Capes (Higher Education Personnel Improvement Coordination), o que levou ao corte de bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Segundo a Capes, o orçamento da instituição já foi restaurado.

No ensino básico, o quadro também não era encorajador. Um relatório preliminar de um comitê de educação de 50 membros, divulgado em novembro pelo Jornal Estado de S. Paulo, concluiu que “Planejamento e gestão MEC (São) abaixo das expectativas” sem “priorização, clareza” nos objetivos, prazos ou responsáveis pelas ações propostas “.

O MEC disse que estava “aberto ao diálogo” e disse que áreas técnicas estão revendo o relatório para avaliar possíveis contribuições para ele. No que diz respeito às opiniões dos especialistas citadas no artigo abaixo, o ministério disse que não falaria.

É provável que essas discussões se estendam ao longo de 2020, juntamente com questões decisivas para a educação brasileira no próximo ano. Aqui estão alguns deles.:

Fundeb, o fundo de educação bilionário que expira

A maior parte (cerca de 60%) dos gastos com educação pública brasileira vem do Fundeb, um fundo de dinheiro público bilionário que entrou em vigor em 2007, mas que, por lei, expira em 31 de dezembro de 2020. Quer dizer, obrigatoriamente até ao final do próximo ano, o governo e o Congresso têm de aprovar o que vai acontecer ao Fundeb? caso contrário, haverá uma desordem total no pagamento dos salários dos professores, manutenção e construção de escolas, etc.

Quanto ganha um professor de educação física com licenciatura?

Antes de falarmos especificamente sobre quanto ganha um professor de educação fisica licenciatura, vale lembrar sobre os requisitos para dar aula na área. Um bacharel não está apto para a docência, essa é uma atividade específica para aqueles que se formaram na licenciatura. Então, é importante lembrar da área de atuação quando for escolher o seu curso de educação física.

Agora sim, podemos entrar no assunto de quanto ganha um professor de educação fisica licenciatura. O salário muda de acordo com a região, tempo de experiência, horas trabalhadas e instituição escolhida. Mas, para você ter uma média, podemos dizer que os salários desses profissionais ficam entre R$ 1.000 e R$ 4.000. A média salarial no Brasil pode ser destacada com o valor de R$ 2.200.

Então, o profissional pode iniciar a carreira ganhando entre R$ 1.100 e R$ 1.800 e ir aumentando essa quantia com base na sua experiência e no desenvolvimento de um bom trabalho, dando um salto para valores de R$ 2.600 a R$ 4.500. Lembrando que o licenciado pode trabalhar tanto em escolas públicas quanto em particulares, desde a educação básica até o ensino médio. Além disso, também é possível atuar em escolinhas de futebol, ou ainda, ensinando a prática da natação.

O trabalho do professor de educação física é importante para o desenvolvimento físico dos alunos, além de acrescentar para a educação do país. Por isso, essa é uma profissão de bastante prestígio e vale ser escolhida por você. Lembrando que, o professor não precisa trabalhar especificamente com crianças e adolescentes, pode também, desenvolver o seu trabalho com o público mais velho na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Comece hoje mesmo o curso de licenciatura em educação física.

Agora que você já sabe quanto ganha um professor de educação fisica licenciatura e conhece um pouco mais sobre a área de atuação, pode começar a graduação na área. É importante encontrar uma instituição que seja credenciada pelo Ministério da Educação (MEC), só assim, o seu diploma será bem aceito.

Falando em MEC, seguindo as novas orientações desta instituição, todos os cursos de licenciatura, incluindo o de educação física, precisam ter no mínimo quatro anos de duração. Esse é o tempo necessário para que o aluno tenha acesso a teoria e a prática e esteja bem preparado para enfrentar os desafios do mercado de trabalho. E essas determinações valem tanto para o curso a distância quanto para o presencial.

Durante a licenciatura, o aluno terá que participar do estágio supervisionado obrigatório. Essa é uma etapa muito importante, afinal, o estudante conhecerá o ambiente de trabalho, poderá desempenhar a sua função, mas ainda terá ao seu lado um supervisor para mostrar qual é o melhor caminho a seguir. Aproveite esse período para fazer bons contatos profissionais e mostrar a sua competência no trabalho. Afinal, há chances de, depois de formado, você ser contratado pela mesma instituição que desempenhou ou estágio, ou ainda, ser indicado para uma outra vaga na área.

Qual a melhor área de logística para trabalhar?

curso de logística é uma das grandes opções quando se fala em cursos técnicos. Para quem tem interesse na área, é importante saber que existe faculdade de logistica a distancia, conhecida como logistica ead e também presencial.

Além de ser uma área que possui grande crescimento, pois é essencial para a expansão de organizações em diferentes ramos de negócio, ela possui excelentes oportunidades de atuação, principalmente para os profissionais bem qualificados.

Assim, quem se forma na faculdade de logistica pode atuar em diversas áreas, que envolvem desde a gestão de almoxarifados e armazéns, planejamento de frotas, coordenação e movimentação de insumos e produtos e ainda comunicação com fornecedores.

Nesse sentido, quem conclui o curso de logística a distancia ou presencial e pretende conquistar uma vaga no mercado de trabalho deve ter disposição, flexibilidade para trabalhar em horários alternativos e demonstrar interesse no funcionamento dos outros departamentos da empresa. E estas são apenas algumas características para o perfil profissional.

Após a conclusão do curso tecnico em logistica, o qual tem a duração de dois anos, o profissional estará habilitado para atuar na gestão de materiais e recursos, e também no atendimento aos clientes internos e externos. Deverá  ainda saber gerenciar de maneira inteligente os espaços de armazenamento, realizando o controle do estoque; planejamento do transporte de forma rápida e com baixo custo; prezando sempre pela boa comunicação com fornecedores e clientes.

Complementam as características da função habilidades como visão estratégica e liderança.

Além disso, para poder desempenhar a sua função com sucesso e profissionalismo, o tecnólogo em logistica precisa entender as estratégias da empresa de forma ampla, assim como todas as etapas necessárias para cumpri-las. É preciso também dominar conhecimentos em informática para trabalhar com bancos de dados, e conhecer outros idiomas para se comunicar com clientes e representantes de empresas estrangeiras.

Melhores setores para trabalhar na área de Logística

Quando se fala em logística, pode ser que a primeira coisa que venha na mente seja a atuação junto ao transporte de cargas. Porém, a área é muito mais abrangente e contempla o exercício da função em atividades como gestão de estoque, armazenagem e processamento de pedidos.

Assim, se você tem interesse pelo curso tecnico em logistica, mencionaremos a partir de agora os melhores setores para atuação.

Transporte

A área de transporte é a que traz mais visibilidade e importância para o resultado final. Para que você possa ter uma ideia, o transporte é responsável por cerca de 60% dos custos logísticos.

Sendo ferroviário, rodoviário, hidroviário e aéreo, o transporte serve para efetuar a comercialização de produtos de uma indústria. Quem atua neste ramo deve saber calcular a melhor forma de distribuição, benéfica para o produtor e cliente.

Armazenagem

O profissional que atua com a armazenagem deve manter os produtos em condições propícias, considerando dimensões e condições climáticas. A palavra de ordem para quem deseja atuar neste setor é otimização.

Estoque

A área de estoque é bastante confundida com a armazenagem. Porém, a grande diferença entre as duas se dá quando separamos armazenagem como o cuidado com a conservação dos produtos e estoque como administração dos suprimentos, evitando a falta ou exagero de produtos.

Supply chain management

Esta área pode ser definida como um modelo de gerenciamento. O tecnólogo em logística que atua nesta área trabalha com integração externa, administrando deste a relação entre os fornecedores de matéria prima até o cliente final. Sendo assim, ele é encarregado por desenvolver este fluxo e integrá-lo com as áreas envolvidas.

Processamento de pedidos

Quem atua nesta área tem a responsabilidade de garantir que o produto chegue ao cliente dentro do prazo estipulado e em boas condições.

Por fim, depois deste texto, você já sabe que o curso tecnico ead de logística oferece muitas opções de atuação no mercado de trabalho, com boas remunerações e chances de crescimento profissional.  Sabe também quais são as melhores áreas para se atuar e quais são as responsabilidades pertinentes a cada uma delas.

Assim, ao finalizar a sua graduação na área, tudo ficará mais fácil! Basta escolher a função que mais se identifique com o seu perfil pessoal e investir em conhecimentos específicos, ou até mesmo uma especialização, para desempenhar com profissionalismo e maestria as suas funções.